Urutau: uma ave pouco conhecida, mas coberta de lendas
Fernando Igor de Godoy, Folha de Florianópolis, fev. 2022

De plumagem modesta, uma ave que parece um galho, porém pouco conhecida. Trata-se do urutau, ou mãe-da-lua como é chamado em alguns locais do Brasil. De dia, fica imóvel na ponta de galhos e mourões de cercas e passa despercebida pela maioria das pessoas. Mas é justamente essa a intenção!

O urutau (Nyctibius griseus) é uma ave de hábitos noturnos e que durante o dia descansa. Para evitar predadores, utiliza uma camuflagem bastante singular: “finge” ser a continuação de galhos. Assim, o urutau fica imóvel durante todo o dia e em postura ereta, confiando na sua camuflagem.

urutau mãe-da-lua Nyctibius
urutau mãe-da-lua Nyctibius

À noite, oposto ao dia, o urutau é bastante ativo. Em voo, abre sua gigante boca para capturar insetos. Seus grandes olhos amarelos, também chamam a atenção e são fundamentais para auxiliar a espécie na busca por suas presas.

Embora poucas pessoas saibam, o urutau não é uma ave rara. Pelo contrário, ocorre em todo o Brasil e em diversas formações vegetais. Pode ser observado em árvores em pastagens, bordas de mata e, até mesmo áreas urbanas, desde que haja árvores e poleiros para seu pouso. À noite, caso procure em uma mata no período em que a ave esteja em sua região (pois há estudos que dizem que o urutau é migratório), facilmente poderá ouvir seu canto. Porém, o mais difícil é visualizar a ave de dia, e por isso é tão desconhecida.

Essa imobilidade garante que em geral não seja notado e evite a predação, que poderia ocorrer caso a ave saísse voando à medida que se aproximassem dela. Porém, mesmo parado e sem abrir os olhos, o urutau consegue enxergar por pequenas aberturas nas pálpebras e observar o seu ambiente.

Curiosamente, só pousa em poleiros verticais, e neles se reproduz. O urutau não constrói ninho, simplesmente deposita o ovo (geralmente um) diretamente no tronco que utiliza para descansar. O filhote, ao nascer, já se mantém na mesma postura do adulto, permanecendo camuflado semelhantemente a um galho.

Se já não bastassem todos os fatos curiosos do urutau de dia, ainda há diversas lendas que remetem aos seus hábitos noturnos. O principal motivo é o seu canto, melancólico e que para muitos é assustador. Dizem que o urutau canta mais em noites enluaradas (por isso o nome mãe-da-lua), o que pode estar atrelado à maior claridade e também ao fato de que geralmente quando é possível se visualizar a lua a noite está isenta de condições chuvosas. Como a maioria das pessoas desconhece a ave, ouvir seu canto “sombrio” é propulsor de muitas histórias.

Existem outras espécies de urutau, pertencentes a uma ordem que ocorre apenas na América Latina. Algumas são estritamente florestais e necessitam de áreas preservadas para sobreviver. No entanto, todas apresentam a mesma característica: camuflam-se se assemelhando a galhos e em postura vertical.

Que tal tentar procurar um urutau perto de você?

https://folhadeflorianopolis.com.br/2022/02/03/urutau-uma-ave-pouco-conhecida-mas-coberta-de-lendas/