É impressão ou os pássaros cantam mais nessa época?
Fernando Igor de Godoy, Folha de Florianópolis, dez. 2021

Em meados do final de agosto e início de setembro, muitas pessoas que vivem em algumas das grandes cidades do Brasil são acordadas pelo canto dos sabiás. Quem mora em área rural também repara que nessa mesma época aparentemente os passarinhos cantam mais. No mato, o amanhecer se torna uma verdadeira mistura de tantos cantos que parece ser impossível saber a quem pertence. Mas o que acontece de verdade? Será que realmente os pássaros realmente cantam mais?

sabia_cantando.jpg

Na verdade, para muitas espécies sim. Isso se deve ao período reprodutivo da maioria das aves presentes na região sul e sudeste do Brasil. Esse período se inicia aproximadamente com a chegada da primavera e tende a se encerrar no início do ano seguinte, entre janeiro e fevereiro, dependendo da espécie. No entanto, a questão do canto varia bastante entre cada uma.

Muitas aves apresentam o canto (vocalização) apenas para comunicação, seja entre os membros da mesma espécie, através de chamados e alertas, ou até mesmo entre outras espécies, com relações curiosas, como bandos mistos. Porém, de fato muitas espécies utilizam sim o canto com fins reprodutivos e apresentam maior atividade vocal na referida época. Aves como os sabiás, cantam mais no período reprodutivo, enquanto que no resto do ano são mais tímidos, produzindo apenas cantos breves ou chamados. Esse comportamento é comum para diversas espécies, sendo que algumas praticamente não vocalizam fora da reprodução. O canto pode ser uma forma de exibição para a fêmea, sendo que alguns indivíduos podem ter elementos mais elaborados, incorporando notas e até imitações, como o canto de outros pássaros.

O canto também pode ser uma ferramenta de delimitação de território do macho e uma forma de defendê-lo de outros machos invasores. Desse modo, algumas espécies tendem a apresentar uma reposta mais agressiva ou ouvir o canto, seja por emitido por um invasor, ou até mesmo através de uma imitação humana por assobio ou por aparelho eletrônico de som (playback). Explicando um pouquinho, o dono do território vai querer expulsar o invasor. Isso se deve porque na época de reprodução, há um pico hormonal que gera diversas reações metabólicas.

No amanhecer há também um fenômeno conhecido como “canto da madrugada”.  Trata-se de um canto peculiar, com longas repetições de trechos, que geralmente é entoado somente no crepúsculo, ou seja, no amanhecer e no entardecer. Esse difere dos sons produzidos pela ave ao longo do dia, às vezes até aparentando ser outra espécie. Não se sabe ainda a real função desse canto, mas é notadamente mais acentuado no período reprodutivo. Assim, nos primeiros raios de luz na primavera e verão, as aves iniciam uma grande sinfonia, a qual tende a ser reduzida à medida que o dia esquenta.

Mas como as aves sabem que o período reprodutivo inicia? A reprodução é estimulada por uma série de fatores, seja relacionados ao metabolismo, como já citado para hormônios, alterações no sistema nervoso e reprodutivo, e também ambientais. Os fatores ambientais, tais como quantidade de luz, clima e temperatura constituem um dos principais determinantes do período de reprodução justamente por estarem relacionados à quantidade de recursos disponíveis. Assim, em na primavera e verão, devido à maior luminosidade há maior tempo de forrageio (popularmente, procura por comida) e também maior oferta de alimento, tais como mais flores, frutos e insetos. Essa maior oferta de recursos permite com que várias espécies encontre a melhor condição para criar sua prole e essa ter sucesso em sobreviver.

Embora algumas aves cantem mais no início do período reprodutivo há redução ao longo dos meses, mesmo dentro do período. Isso acontece porque em muitas espécies o macho apresenta cuidado parental, ou seja, ele também cuida da prole, e por isso reduz a energia que gastaria cantando para investir na alimentação de filhotes, construção de ninho etc.

O período reprodutivo mencionado é de fato para a maioria das aves da região, porém sempre há exceções. Aves migratórias que apenas passam localmente podem se reproduzir em outra época e em outro local, como os migrantes do hemisfério norte que se reproduzem na primavera/verão de lá (quando aqui é outono/inverno). Alguns rapinantes se reproduzem antes, pois seus filhotes tendem a crescer na primavera e verão e demandarão mais alimento do que recém-nascidos no inverno.

E não é somente o canto que as aves utilizam como corte nupcial. Como já é conhecido, diversas espécies apresentam estratégias reprodutivas bastante elaboradas, geralmente dos machos, como verdadeiras danças, plumagens bem vistosas, construções de ninhos para atrair as fêmeas. Assim, o período reprodutivo pode ser detectado por muitos atributos além do canto. Nessa época, facilmente se observa um pássaro carregando um galho ou folha para construir um ninho, alimentando um filhote que pedincha o tempo todo, ou até mesmo é possível achar ninhos sem muito esforço em locais bem visíveis, tais como em árvores secas e estruturas urbanas. Que tal observar um pouquinho o que os pássaros do seu bairro estão fazendo?

https://folhadeflorianopolis.com.br/2021/12/05/e-impressao-ou-os-passaros-cantam-mais-nessa-epoca/#comments